Páginas

quarta-feira, 26 de março de 2014

Nada Acontece por Acaso


Todo efeito tem uma causa. Tudo neste mundo é instável; estando em constante transformação; nada se processa por acaso. Todas as manifestações da natureza estão sujeitas à lei de causa e efeito, pois tudo que existe é efeito de uma causa anterior e todo passado está contido no presente, determinando-o, do mesmo modo que, o presente resume o passado e contém em potencial o futuro.
         Desta forma, estamos sempre em face de um processo de transformação e vivemos exatamente no tipo de mundo que criamos e, consequentemente, que merecemos. Somos o que sentimos, o que pensamos, e o que fazemos, o dia inteiro.
         Nossa mente através dos tempos adquiriu o hábito de defender e proteger o próprio Ego, criando uma forma de segurança egoística em todos os setores de nossa vida física, mental, afetiva, intelectual, social e econômica; segurança essa fundamentada em preceitos, credos, teorias, sistemas filosóficos ou científicos, etc.. Essa suposta segurança forjada desta maneira nada significa, como tal, pelo contrário, limitando-o a condicionamentos que lhe impedem a livre assimilação das transformações em curso. É imprescindível que nos disponhamos a receber o novo ou desconhecido sem pretender amolda-lo, ou ajustá-lo aos condicionamentos do passado, ou seja, é imprescindível que soltemos as rédeas porque além de seres humanos, somos, sobretudo, seres espirituais e devemos deixar curso livre ao sopro do espírito que se manifeste onde lhe apraz.
         O apego às coisas do passado; às velhas ideias; as teses preferidas e aos conceitos prediletos (pró-conceitos), revela uma mente fechada e preconceituosa; condicionada ao tempo e jamais dentro do tempo. Só quando a pessoa se liberta de toda e qualquer pretensa segurança egoística, o pensamento poderá ser criador, e chegar a ser livre; possibilitando-lhe pensar, sentir e agir corretamente.

         A pessoa mental e emocionalmente tranquila observa meditando; não se conflita; percebe o novo; participa da mudança e pode chegar à sabedoria.
por Nelson Farias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sejam todos bem-vindos com suas colaborações de qualquer natureza, excetuando tudo que infrinja as regras do bem proceder. Lembramos sempre que nenhum dos seus membros fala "em nome de" A.A., mas, no máximo, "de" A.A. As opiniões dos alcoólicos recuperados baseiam-se sempre na propriedade de suas experiências pessoais.